2

Currículo: 7 dicas para quem não tem experiência profissional

18/9/2015

Na hora de criar um currículo não existe segredo, você deve sempre lembrar de colocar dados como: informações básicas (pessoais), objetivos, formação acadêmica, idiomas e experiência profissional. Quando chega no tópico da “experiência profissional” muitos jovens perdem o sono, pois estão em início de carreira e em busca do primeiro emprego. Mas fiquem calmos, é possível acrescentar ao CV outras atividades que podem representar o mesmo aprendizado, ou até mais do que um trabalho formal.

Confira a seguir uma seleção dessas experiências que podem ser realizadas dentro ou fora da faculdade.

 

1. Iniciação Científica

 

 

Quando um aluno faz iniciação científica ele tem a chance de se aprofundar em alguns temas, além de desenvolver sua lógica/método de trabalho e aprender a escrever a partir de uma abordagem analítica. Essa é uma ótima forma de descobrir se você realmente tem afinidade com determinados temas e com o universo acadêmico.

 

2. Empresa Júnior (EJ)

 

 

Quando o aluno entra para uma EJ ele tem a oportunidade de realizar projetos e serviços na sua área de atuação desde os primeiros semestres da graduação, também terá contato com a linguagem corporativa antes de ingressar de fato no mercado de trabalho. O aluno irá desenvolver competências importantes, como liderança, capacidade de resolução de problemas e tomada de decisão, além de testar a sua capacidade de motivação e comprometimento, já que irá exercer uma atividade não remunerada e trabalhar com recursos apertados. Com certeza é uma opção que vale muito a pena, viu?

 

3. Centro Acadêmico/Atlética

 

 

Da mesma forma que as EJ’s, os Centros Acadêmicos e Atléticas são entidades estudantis que funcionam como se fossem uma empresa, sendo assim seus membros possuem diversas responsabilidades como: controle de fluxo de caixa, organização e divulgação de festas e eventos esportivos e ainda podem participar de decisões importantes para o futuro da universidade e dos alunos.

 

4. Projetos Sociais e Voluntariado

 

 

Para quem participa é uma ótima ação, além de fazer o bem aos outros, você também sentirá como é bacana a sensação de ajudar quem precisa. A melhor parte é que o trabalho voluntário pode contribuir (e muito) para o desenvolvimento de algumas competências profissionais como: liderança e capacidade de inovar (já que terá de trabalhar com recursos limitados).

 

5. Monitoria de disciplinas

 

 

Para quem gosta de estudar é uma oportunidade de rever um conteúdo já conhecido, de ajudar outros alunos, de ter contato direto com um professor específico, de testar a sua capacidade de transmitir conhecimento e também de aprender a lidar com prazos de entrega.

 

6. Intercâmbio

 

O intercâmbio é com certeza uma ótima escolha, pois coloca o jovem diante de situações (morar sozinho, cozinhar, aprender os costumes de uma nova cultura) que irão agregar (e muito) à sua experiência profissional e pessoal. Flexibilidade, capacidade de aprender com novas situações e de se adaptar são alguns exemplos.

 

7. Disciplinas optativas

 

 

Para quem gosta de sempre conhecer coisas novas uma boa opção é frequentar aulas de cursos diferentes do seu, além de abrir a sua mente para novos temas, irá te colocar em contato com pessoas de outras áreas, que têm repertórios diferentes, pontos de vistas diferentes e que te farão pensar fora da caixa.

 

Fonte: Catraca Livre