Dia da mulher: igualdade no mercado de trabalho.

8/3/2017

Antes de tudo vamos fazer um teste:

Primeiro leia o textinho em aspas abaixo e tente responder mentalmente. Quando tiver uma conclusão ou algumas (rs), você continua lendo o artigo ok?

“Pai e filho sofrem um acidente terrível de carro. Alguém chama a ambulância, mas o pai não resiste e morre no local. O filho é socorrido e levado ao hospital às pressas. Ao chegar no hospital, a pessoa mais competente do centro cirúrgico vê o menino e diz: ‘Não posso operar esse menino! Ele é meu filho!’.”

Como é possível? Surgiu um ar de questionamento?

Diversas hipóteses são levantadas como: a mãe tinha um caso com outra pessoa? O casal é gay? Pai adotivo? Entre outras. O que muitos não pensam, pelo menos não de imediato, é que a pessoa mais competente do centro cirúrgico é a mãe do menino, pois mulheres não são sempre associadas a essas atividades.

Não existe certo ou errado. Muitas pessoas naturalmente pensam na mãe logo de cara. O que nos faz pensar assim é conhecido por vieses inconscientes de gênero. O nosso cérebro associa naturalmente as mulheres a cargos e comportamentos específicos.

O que são vieses inconscientes?

‘’São mecanismos do cérebro humano explicados pela neurociência, como resultantes da formação e organização cerebral, baseada tanto em nossas experiências e ambientes de vida quanto em uma herança ancestral e primitiva. “– Professor Antônio Pereira (neurocientista do Rio Grande do Norte, integrante do Projeto Implícito)

Exemplos de vieses: Afinidade (tendência de avaliar melhor aqueles que se parecem conosco, Percepção (estereotipo), Confirmatório (não atua sem fatos), Efeito Aureola (Superestima alguma informação positiva), Efeito de Grupo (tendência de seguir o comportamento de um grupo para não desviar do padrão).

Um estudo feito pela PwC chamado The Female millennial: a new era of talent, resultou que as mulheres ocupam menos de 5% dos cargos de CEOs no mundo. Outra pesquisa feita pela revista Fortune em 2016 afirma que as mulheres ocupam apenas 11% dos conselhos das grandes empresas globais, mesmo quando há o reconhecimento do valor que o tema traz.

Apesar do assunto ser pauta de muitas reuniões hoje, a maioria das empresas ainda sentem dificuldade em tornar a diversidade e a inclusão uma realidade.

Para entender a atuação dos vieses inconscientes e a lenta conquista da mulher no mercado de trabalho, a PwC realizou uma pesquisa pioneira, que levou a criação do guia “Vieses inconscientes, equidade de gênero e o mundo”. O resultado dessa análise quebrou alguns paradigmas como: das mulheres que saem dos seus empregos para se dedicar aos filhos, sendo que muitas delas acabam saindo por não enxergarem boas oportunidades de desenvolvimento na carreira.

Como posso fazer parte da mudança?

Os vieses inconscientes são universais e de um passado ancestral podendo nos levar a tomar decisões seguras e sem análise consciente. Isso nos leva a pensar por meio de afinidades percepções de estereótipos ou simplesmente seguir o raciocínio do nosso grupo de amigos e família.

A influência dos vieses inconscientes dá continuidade ao preconceito impedindo a igualdade e oportunidades iguais para as mulheres. Ter conhecimento sobre eles é o primeiro passo para a mudança. Quando nos enxergamos como parte do problema, conseguimos nos ver como parte da solução.

Indicações Neora sobre o tema:

Um filme: Estrelas Além do Tempo (Theodore Melfi) – Concorreram ao prêmio de melhor filme no Oscar 2017, <3
Um livro: Mulheres e Trabalho. Desigualdades e Discriminações em Razão de Gênero. – Olga Maria Boschi Aguiar de Oliveira

Leia a matéria na íntegra aqui.